quinta-feira, 5 de agosto de 2010

ANÁLISE DE JOGO: Vitória 02 X 01 Santos – SANTOS CAMPEÃO DA COPA DO BRASIL


Esta partida, realizada dia 05 de Agosto de 2010 (Agosto) no Estádio do Barradão (Salvador-BA), é na verdade o segundo tempo da grande final da Copa do Brasil. No primeiro tempo (ou primeiro jogo), realizado em Santos-SP na Vila Belmiro, tivemos um belíssimo jogo, amplamente dominado pelo Santos. Dentro de sua casa, a equipe santista ditou o ritmo do jogo do início ao fim, desestruturando todos os setores da equipe Baiana, ganhando a partida por 2 X 0 (gols de Neymar e Marquinhos), mas a partida poderia e deveria, pela domínio e chances criadas, ter terminado com um placar mais elástico.
ANÁLISE DAS EQUIPE
Agora vamos ao que interessa, a partida decisiva da Copa do Brasil 2010. Partida recheada de expectativa, as duas equipes buscavam o título inédito da competição, o Vitória lutando para conquistar sua primeira competição nacional e o Santos lutando para coroar essa geração dos meninos da vila e quebrar o paradigma de que equipe que joga bonito não conquista títulos.O clima chuvoso e o péssimo gramado a princípio não eram as condições ideais de jogo para a importância desta partida. Mas dentro de campo, a adaptação das duas equipes nessas condições foram rápidas, produzindo um belo jogo, digno de uma final de campeonato.
As equipes entraram em campo da seguinte forma: VITORIA X SANTOS
A equipe do Vitória, jogando em casa e precisando do resultado, utilizou-se de um sistema ofensivo, um 4-4-2 “Quadrado” variando fortemente para o 4-3-3, com o intuito de pressionar a equipe adversária, escalou na frente Schwenk (artilheiro do Vitória no Campeonato Brasileiro) e Júnior (artilheiro do Vitória em 2010) além de Ramón que atuava como um 3o atacante (de mais mobilidade) e ainda auxiliava os Meio-campistas/Volantes Elkeson e Bida, que além de armarem tem a função de tentar parar o contra-ataque do santos. Pela qualidade de Egídio e pela improvisação do zagueiro Gabriel (que entrou com 20 minutos no lugar do lesionado Nino) na lateral direita. A movimentação base do vitória é a seguinte:

A equipe do Santos, utilizou-se da sua costumeira formação, utilizando o 4-2-3-1, esquema ofensivo, de grande mobilidade no caso dos “Meninos da Vila”, pelas constantes trocas de posições do quarteto ofensivo composto por PH Ganso, Neymar, Robinho e André. Além deste quarteto, há o constante apoio dos volantes Wesley e Arouca (de forma alternada) e dos laterais Pará e Léo. No caso desta final, por motivo de lesão, Léo deu lugar à Alex Sandro, o que fez com que o apoio pela lateral esquerda fosse menos comum do que de costume. Ilustrei esta já famosa formação da seguinte maneira:


ANÁLISE DO JOGO
Este belo jogo teve fase distintas, onde o Vitória tentou pressionar (e conseguiu na maior parte do tempo) a equipe santista, em busca dos gols necessários para ganhar o título em casa. Esta pressão foi extremamente forte do início do jogo até os 12 minutos de jogo, neste tempo pode-se comprovar a qualidade do goleiro santista Rafael, que segurou a pressão inclusive de falhas defensivas individuais da linha de defesa do Santos. Neste tempo, assim como no jogo inteiro, o Vitória realizou suas jogadas principalmente pelo lado esquerdo e pelo meio do campo, isto se deu em razão de haver uma lateral esquerdo de ofício e de qualidade em contrapartida ao lado direito (onde havia um zagueiro improvisado). A proposta do Vitória foi muito boa, transformando Ramón em um terceiro atacante, e este homem com bastante mobilidade para jogar dos dois lados.

Na metade do primeiro tempo Santos consegue controlar o jogo, e cria boas oportunidades, mas até pelas poucas tentativas de jogadas de linha de fundo e finalização de média e longa distância, não conseguiu marcar seu primeiro gol na partida. Este primeiro gol, só foi surgir no final do primeiro tempo em uma jogada de bola parada, na verdade uma jogada subseqüente à uma cobrança de bola parada, onde Robinho cruzou para o gol de cabeça de Edu Dracena.

O segundo tempo retornou muito equilibrado, e merecidamente o Vitória marcou o seu gol, em uma jogada de visão do Meia-Atacante Ramón que assistiu o Zagueiro Wallace (que ficou no ataque após uma jogada de bola parada) marcar um belo gol. Com o domínio do Vitória, principalmente no meio-campo e no ataque, o técnico do Santos, Dorival Jr., substituiu André por Marquinhos e colocou em prática a principal variação tática do Santos: o 4-4-2 “Quadrado”. Esta alteração fez com que o Santos aumentasse sua posse de bola e que esta posse fosse feita no meio campo e no campo de ataque santista, segurando um pouco o ímpeto baiano neste momento do jogo.


O técnico do Vitória, tentando deixar a equipe ofensiva colocou em campo Renato e posteriormente Adailton, colocando o vitória em um 4-2-4, da seguinte forma:


Em contra-partida, até de uma forma que o técnico do Santos tem costume de fazer em finais de jogo, colocou um atacante mais pesado (Marcel no lugar de Neymar) e mais um volante (Rodriguinho no lugar de Robinho), recuando brutalmente a equipe do Santos, para que a equipe conseguisse defender sua meta contra o desespero do Vitória nos momentos finais do jogo.

Fim de jogo, pela soma dos resultados Santos 03 X 02 Vitória e SANTOS FUTEBOL CLUBE CAMPEÃO DA COPA DO BRASIL. Campeão com méritos e muitos, no ano de 2010 é o futebol mais bonito e cativante apresentado e com a conquista deste título o futebol mais vitorioso do Brasil. Seguindo a linha de pensamento que tive a cerca da Espanha, utilizo da mesma forma para o Santos, que tem conquistado fãs pelo seu futebol alegre e ofensivo, e está traduzindo em vitórias e títulos este padrão de futebol que deve ser buscado, o FUTEBOL ESPETÁCULO/RESULTADO.

Quero também dar um valor imenso para este vice-campeonato do Vitória, que lutou bravamente, e se conseguisse o resultado necessário também seria merecedor deste título nacional
ESTATÍSTICAS DO JOGO
Estatísticas
Farei em postagens seguintes uma análise minuciosa sobre a equipe do santos, destaque no Brasil neste primeiro semestre.

E você? Gostou do jogo? Achou resultado justo? Concorda que mesmo o Santos sendo o destaque brasileiro, o Vitória também fez por merecer ser campeão??

Abraços!

Um comentário:

  1. Ótima análise... dá pra imaginar o jogo nos seus comentários e nos desenhos táticos! Parabéns!

    ResponderExcluir