segunda-feira, 16 de agosto de 2010

LIVERPOOL: Primeiras impressões e Perspectivas

LIVERPOOL
Depois de anos tendo o espanhol Rafa Benitez como seu treinador/manager, para esta temporada 2010-2011 mudou o seu comando técnico, contratando o experiente Roy Hodgson, que fez bela campanha na Liga Europa, com o Fullham, alcançando o vice-campeonato. A principal tarefa de remontar esta equipe que continua sofrendo com problemas políticos (possível e provável venda da equipe e corte de verba para contratação) e algumas insatisfações como a vontade de Mascherano sair (para Barça ou Inter de Milão).
Na área das transferências, o Liverpool que no meio da temporada 2009-2010 já havia perdido Xabi Alonso, teve agora como sua principal perda a saída de Benayoun para o Chelsea (como comentado AQUI) e ainda pode perder Javier Mascherano, como dito anteriormente. As contratações realizadas até o presente momento foram Joe Cole e Milan Jovanovic (que jogaram na estréia da Premier League), além de Danny Wilson e Christian Poulsen. Vamos ver então como o Liverpool está e onde pode chegar taticamente.

ANÁLISE
Pela troca de treinador, e consequentemente uma troca de filosofias, além da saída e chegada de alguns atletas, considero o Liverpool uma equipe em formação nesta temporada. Mas dentro da proposta que estamos, vamos analisar o jogo de hoje como um ponto de partida para uma definição de como o Liverpool joga (ou jogará). O Liverpool jogou a partida posicionado no 4-4-2 “Em linha”, principalmente nos momentos de organização defensiva, como vemos no gráfico abaixo:
 4-4-2 
1a Linha (Defesa) Composta pelo bom lateral direito JOHNSON (que apóia constantemente), CARRAGHER é o zagueiro pelo lado direito e SKRTEL é o zagueiro pelo lado esquerdo além de AGGER como lateral esquerdo (que raramente apóia, ajudando na marcação).
2a Linha (Meio Campo) formada por KUYT como “winger” do lado direito, GERRARD (buscando a bola e armando as jogadas) e MASCHERANO (posicionando à frente da zaga, com a principal função de marcação) pelo meio e JOVANOVIC como “winger” do lado esquerdo (que ajuda na marcação no meio e ataca quando tem liberdade).
3a Linha (Ataque) tem Joe Cole (que flutua dos dois lado e recua buscar a bola e auxiliar Gerrard, Kuyt e Jovanic na armação das jogadas) e NGOG como atacante de referência (que sairá quando Torres estiver 100% fisicamente).

Mas, com as movimentações de Joe Cole, Gerrard, Kuyt, Johnson e Jovanovic temos as seguintes variações (posicionamentos ofensivos):
WC_4-2-3-1A Apoio de Johnson que faz a ultrapassagem pelo meio ou por trás de Kuyt. Gerrard Subindo como “ponta-de lança”, Joe Cole sendo a opção pelo lado esquerdo e NGOG como atacante de referência no centro.


WC_4-2-3-1B Johnson apóia, Gerrard fica como volante, Joe Cole centraliza, Kuyt pela direita, Jovanovic pela Esquerda e Ngog como atacante de referência.


WC_KUYT VINDO BUSCAR JOGO E Kuyt recuando para buscar a bola, Gerrard saindo pela esquerda e na frente Jovanovic pela esquerda e Joe Cole pelo lado direito.





PERSPECTIVAS
Apesar da troca de treinador, não houve grandes mudanças no plantel, a principal tarefa de Hodgson é estruturar o seu modelo de jogo para a equipe, ou seja, dar a sua cara para a equipe. Extrair o melhor de jogadores como Fernando Torres, Kuyt, Johnson, Joe Cole, Lucas e Mascherano dentre outros, é única saída para que a equipe consiga a eficiência necessária para brigar pelo título da Premier League, Liga Europa e das Copas inglesas que disputa.
Para uma temporada extensa o Liverpool possui um plantel com o tamanho necessário para manter um alto nível ao longo de toda temporada, pois um banco de reserva formado por Lucas, Maxi Rodrigues, Babel, Diego Cavallieri e Poulsen fornece a qualidade suficiente para inclusive alterar o panorama de alguma partida mais difícil, como os clássicos contra os grandes clube ingleses.



PROPOSTA DE ESCALAÇÃO “IDEAL”
WC_PROPOSTA 1 Proposta 01: Manter a estrutura tática (questão cultural inglesa e especificamente do Liverpool) e realizar trocas técnicas, como a entrada de Fábio Aurélio na lateral esquerda com o intuito de ter subidas alternadas nas duas laterais e a alteração que logo acontecerá que é o retorno de Fernando Torres ao time titular no momento que estiver na forma física ideal.


WC_PROPOSTA 2
Proposta 02: Alterar a estrutura tática e montar a equipe no 4-3-3. Colocando Lucas (lado esquerdo) e Gerrard (lado direito) como meias-volantes, Kuyt e Joe Cole como atacantes de lado (que voltam marcando) e Fernando Torres como Atacante de referência. Além da entrada de Fábio Aurélio na lateral esquerda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário