segunda-feira, 16 de agosto de 2010

MANCHESTER UNITED: Primeiras impressões e Perspectivas

Manchester United
Uma única partida, a primeira partida na Premier League, foi o suficiente para que o Manchester United sacramentasse sua condição de favorito para as competições que disputará nesta temporada que se inicia. As qualidade técnica, enorme entrosamento e um time com padrão tático definidíssimo foram os aperitivos que os Red Devils apresentaram em sua partida de estréia. Sir ALEX FERGUSON tem tudo para mostrar mais uma vez a razão por ser o técnico de uma das maiores equipes do mundo há mais de 20 anos, manteve a forte base da equipe que foi segunda colocada na liga inglesa da temporada passada (sem vendas ou dispensas significativas) e trouxe, até o presente momento, dois jovens valores: o mexicano JAVIER “CHICARITO” HERNÁNDEZ (22 anos)e o português BEBÉ (20 anos).




ANÁLISE
Como dito anteriormente, a equipe do Manchester United é uma equipe já formada e muito bem treinada, pois além de ter jogadores de altíssimo nível, é uma equipe altamente organizada taticamente, A equipe joga em um sistema considerado culturalmente inglês, o 4-4-2 “Em linha”, mas com variações bem definidas e muito bem executadas por seus atletas. Vejamos como a equipe foi escalada:
WC_4-4-2 BÁSICO
1a Linha (Defesa): composta pelo lateral direito O’SHEA (que apóia pouco e tem funções mais defensivas), o bom zagueiro VIDIC pelo lado direito, o zagueiro EVANS pela esquerda (substituindo o titular e capitão Rio Ferdinand) e o lateral esquerdo EVRA com função ofensiva e portanto apoiando praticamente todas as jogadas ofensivas da equipe.
2a Linha (Meio Campo): formado pelo “Winger” direito VALENCIA (prejudicado ofensivamente por falta de apoio do lateral direito), os Meio-campistas FLETCHER e SCHOLES que se alternam na subida ao ataque (e em momentos de pressão ofensiva sobem conjuntamente) e o “Winger” esquerdo NANI (que conduz muitas das jogadas de ataque da equipe, com Evra, Rooney e Berbatov).
3a Linha (Ataque): BERBATOV e ROONEY atuando no ataque, com grande mobilidade entre si. Rooney ainda recua para buscar o jogo e em várias oportunidades atuando como “meia-central”.


Os gráficos a seguir ilustram as principais movimentações ofensivas da equipe, e estas movimentações são vistas facilmente durante a análise da partida, mostrando o entrosamento e o resultado do treinamento em campo. Veja:

WC_RONNEY RECUANDO As constantes subidas de Evra são a base da transição e organização ofensiva da equipe. Nesta movimentação, Berbatov fica como referência na área, enquanto Rooney recua para ser uma opção de armação de jogadas, juntamente com Nani (que centraliza para abrir o corredor para o lateral esquerdo), Valencia fica como opção de virada de bola e aproximação na área. Os volantes alternam na subida ao ataque, normalmente efetuado pelo volante que possui a posse da bola.


WC_EVRA COMO ME Na constante movimentação entre os atacantes, Rooney se posiciona a frente com Bebatov, tento Evra como um Meia-extremo pela esquerda, Nani como o “ponta de lança” (que realiza boas finalizações de média distância) e Valencia do lado direito sendo opção de passe e virada de bola, para alterar o lado da jogada de ataque.


Pressão ofensivaTendo no seu modelo de jogo a idéia de dominar as ações de jogo, por diversas vezes o Manchester consegue pressionar ofensivamente a equipe adversária. Essa pressão é de tal forma que se desenha uma linha de 5 ou até 6 atletas (onde há circulação de bola buscando o melhor momento para penetração) e mais os 2 atacantes. Uma prova de poder ofensivo e principalmente de profundidade e amplitude. Dessa forma, no mínimo erro cometido pela equipe adversária, o Manchester pode marcar seu gol.



O processo de transição defensiva e organização ofensiva é basicamente sempre feito da mesma forma, que é a recomposição das duas linhas de quatro jogadores o mais rápido possível e o mais longe possível da própria meta. Neste meio tempo, os atacantes realizam um retardamento na tentativa de reaver a posse da bola juntamente com o jogador da linha do meio campo (retardar ou impedir contra-ataques). Caso não consiga roubar a bola, as linhas se formam bem compactas entre si, impedindo o progresso da equipe adversária, dando início a uma tentativa de recuperação da bola mais estruturada (e efetiva):
WC_COMPACTAÇÃO DEFENSIVA Linhas compactas e próximas, dificultando a penetração do adversário. Com a organização defensiva completa, essa unidade defensiva inicia o processo de “saída”, deixando a equipe adversária mais longe da meta de Van der Sar.




PERSPECTIVAS
O Manchester manteve a base que foi segunda colocada da Premier League inglesa e desclassificada nas Quartas-de-Final da UEFA Champions League (pelo vice-campeão). É uma equipe de ótimo nível, muito entrosada e muito bem treinada. Não é possível ter perspectivas pessimistas para a equipe. Seu rendimento vai depender dos clássicos e dos problemas de lesões e suspensões, que mesmo com a organização e rotatividade utilizada por Ferguson sempre é um problema. Devemos ainda esperar o final da janela de transferências, pois há rumores de PODEM sair alguns atletas e chegar outros (acho difícil). Mas, com certeza o Manchester é candidato MAIS uma vez a todos os títulos que disputar.


PROPOSTA DE ESCALAÇÃO “IDEAL”
Não seria racional mudar a forma de jogar do Manchester, pois é algo que está muito bem definido e funciona muito bem. A escalação ideal obviamente teria o capitão RIO FERDINAND, que só não está jogando por problemas de lesão, trocaria o lateral mediano O’Shea pelo jovem RAFAEL, com a idéia de equilibrar ofensivamente os dois lados do campo e para isso seria necessário uma alternância com Evra. Apesar de achar que tanto Scholes quanto Fletcher fazem bem a função que lhe cabem, eu colocaria ANDERSON (ou mesmo o Park) no lugar deste último, com a idéia de dar mais velocidade e qualidade às viradas de bola da equipe. Um provável questionamento seria uma possível queda no poder defensivo da equipe neste meio-campo, Anderson adquiriu capacidades defensivas desde que chegou à Manchester e Ferguson já escalou a equipe de forma similar algumas vezes nas ultimas temporadas.
Proposta



GLAUBER CALDAS
Técnico de Futebol
Bacharel em Esporte (UEL-PR)
Pós-Graduado em Futebol (UFV-MG)


Artigos Relacionados

Nenhum comentário:

Postar um comentário